As pessoas estão criando animais de estimação agora mais do que nunca. Poucas pessoas podem ser vistas passeando com cães se você passear por um parque ou mesmo simplesmente caminhar pelas ruas. Na realidade, muitos locais agora aceitam animais de estimação e vários locais têm pet cafés disponíveis. As pessoas querem animais de estimação por diferentes razões. Algumas pessoas querem mantê-los como amigos e companheiros leais, algumas pessoas querem mantê-los por sua beleza e algumas pessoas os mantêm por suas características incomuns e únicas. As pessoas já criam animais de estimação há muito tempo. Os primeiros cães conhecidos foram domesticados há mais de 14.000 anos. Desde então, as pessoas continuaram a manter todos os tipos de animais como seus, incluindo cães, gatos, pássaros, coelhos, hamsters, peixes e muito mais. As pessoas estão cada vez mais interessadas em ter animais de estimação. Na verdade, a indústria pet está crescendo. Nos Estados Unidos, a indústria pet é uma indústria de $72 bilhões. Espera-se que esta indústria continue a crescer. Algumas pessoas estão optando por adotar animais de estimação em abrigos em vez de comprá-los em criadores ou pet shops.

Só nos Estados Unidos, quase 25 milhões de animais são usados para experimentação todos os anos. Cães, gatos, coelhos, porcos, cordeiros, macacos e outras criaturas estão entre eles. Eles são confinados em pequenas gaiolas onde são alimentados à força com produtos químicos, têm buracos em seus crânios e sofrem outros procedimentos dolorosos. Os sortudos são sacrificados quando o tormento termina. Muitos outros, porém, são abandonados e muitas vezes morrem porque estão doentes e não têm como cuidar de si próprios. Não existe nenhuma lei que exija que os laboratórios encontrem lares para os animais de que já não necessitam, pelo que o destino destas criaturas é muitas vezes deixado ao critério de cada cientista. Como resultado, muitos animais utilizados em experiências são simplesmente mortos quando a investigação é concluída. Existem várias organizações de direitos dos animais, como a People for the Ethical Treatment of Animals (PETA), que trabalham para expor a crueldade dos testes em animais e fazem lobby por regulamentações mais rigorosas. Esses grupos também fornecem apoio a cientistas que desejam encontrar alternativas ao uso de animais em suas pesquisas.

A experimentação animal é às vezes chamada de “testes em animais”, “experimentação em animais” e “pesquisa em animais”. É utilizado para avaliar a segurança e eficácia de um produto, bem como para compreender o funcionamento do corpo humano. Existem três tipos de experimentos com animais: Os experimentos in vitro são conduzidos com células ou tecidos que foram removidos do corpo. Experimentos in vivo são conduzidos com animais vivos. Experimentos in silico são conduzidos usando modelos de computador. A experimentação animal é considerada um mal necessário por algumas pessoas, enquanto outras acreditam que é uma prática desumana e cruel. O debate em torno da ética da experimentação animal é complexo e muitas vezes emocional. Aqueles que apoiam a experimentação animal o fazem por vários motivos. Argumentam que a experimentação animal é necessária para o avanço da ciência médica e que levou ao desenvolvimento de tratamentos e vacinas que salvam vidas. Argumentam também que os animais utilizados em experimentos são bem cuidados e que seus direitos são protegidos por lei. Aqueles que se opõem à experimentação animal fazem-no por diversas razões. Eles argumentam que é cruel e desumano usar animais para experimentação. Argumentam também que existem métodos alternativos de pesquisa que não envolvem o uso de animais.

A indústria de testes frequentemente submete animais a testes que estão prestes a se tornarem tortura. Os animais são frequentemente criados especialmente para serem experimentados. Os testes realizados em animais são muitas vezes dolorosos e por vezes mortais. Os animais experimentam medo e sofrimento durante os experimentos. Os animais não podem dar consentimento para serem experimentados. As cobaias podem ser forçadas a se tornarem viciadas em drogas ou expostas ao HIV ou a outras doenças mortais. Além dos problemas éticos associados aos testes em animais, existem também problemas científicos. Os animais reagem de maneira diferente às drogas e outras substâncias do que os humanos. Isto significa que os resultados dos testes em animais podem não ser precisos quando aplicados a seres humanos.

Sobre o autor: Dra. Faith Whitehead; é veterinário e pesquisador licenciado.

pt_PTPT

Pin It on Pinterest

O Que Nossos Clientes Dizem
131 avaliações